Sábado, 14 de Novembro de 2015
150107140324_paris_soldados_624x351_afp.jpg


Sem perdão



Um país que a gente sempre quis

Cidade da luz, alegria e badalação.

A igualdade para eles é fraternidade

O santuário de libertação.



Na sua organização

Fez-se a sua união,

Ícone europeu

Nessa noite sofreu convulsão.



Atentados de demônios disfarçados,

Onde o eco das bombas fez-se

Escuridão.

Metralhadoras cuspindo

A morte

E o terror atinge a

População à sua própria “sorte”.



Gente do mundo inteiro

Comemorando a sexta-feira,

Onde o treze foi a deixa

Dos bandidos malvados

Gritar de lá a sua perversão,

A sua justiça injusta

Executando e manchando

Toda uma multidão.





A invasão de uma nação

O horror espalmando na mão

O lunático gritando palavrão

E hoje triste gritamos:

- Isso não tem perdão!





Marcelo de Oliveira Souza,IWAEscritor e Organizador do Conc Lit Poesias sem FronteirasBlog:
http://marceloescritor2.blogspot.comSite do Concurso de poesias: www.poesiassemfronteiras.no.comunidades.netFace: psfronteiras

Este e-mail foi enviado por um computador sem vírus e protegido pelo Avast. www.avast.com


publicado por marceloescritor às 15:25
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Blog que apresenta poesias do escritor brasileiro Marcelo de Oliveira Souza,IwA 2x Dr. Honoris Causa em Literatura instagram: marceleoscritor
mais sobre mim
Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
20
21

23
24
25
26
27
28

29
30


links
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO